Recomendo a leitura dos 2 posts abaixo no blog do Flavio Horta:

– ad:tech UK – Tendências de Marketing Digital
http://flaviohortadigital.blogspot.com/2010/09/tendencias-de-marketing-digital-na.html
– ad:tech UK – Palestras de Marketing Digital mais relevantes
http://flaviohortadigital.blogspot.com/2010/09/palestras-de-marketing-digital-mais.html

Leia aqui alguns tópicos selecionados…

– É necessário ter um ponto de interação independente do canal que o cliente escolhe para falar com a sua empresa
– Conteúdo do e-mail marketing sincronizado em tempo real com o interesse na navegação (behavioral targeting), interação nas mídias sociais, inclusive no twitter
– Sincronização da navegação de cada usuário com o registro na base cadastrada
– Como engajar o consumidor? Através de: comunidades próprias, redes sociais existentes, user endorsement, conteúdo, games, aplicativos..
– O ideal é transformar os seus foloowers e fãs em advogados da sua marcar, assim você não perderá estes e ainda angariará novos através do que eles falarem nas redes sociais
– Novos clientes podem custar de 4 a 100 vezes mais do que um consumidor envolvido e engajado
– Independente do seu negócio, entregue serviço ao seu consumidor: conteúdo, aplicativos, valores que sejam relevante, relacionamento a longo prazo, conversa, ideias, inspiração
– Os meios tradicionais de comunicação com o consumidor (sac, telefone, e-mail) continuam importantes, mas agora a quantidade de canais aumentou, e e os consumidores querem se comunicar através de: facebook, twitter, chat, blog etc.
– É importante atender o cliente diretamente na rede social. Por exemplo, se ele fez uma reclamação no twitter, não dê o seu telefone para ele te ligar, responda no twitter
– No Reino Unido, 70% dos clientes preferem o twitter para ser o ‘canal oficial de serviço ao consumidor’
– Crie a sua própria rede social com: 90% de conversação e 10% de promoção
– Social media não é uma onda, a web sempre foi social só que agora temos as ferramentas
– No mundo a maior parte das mensagens de marketing em social media são lançadas no Twitter e em segundo lugar no Facebook
– Faça os próprios consumidores criarem conteúdo para você nas redes sociais
– Ensine os seus funcionários a falar da sua empresa nas redes sociais
– Estar na primeira página significa muito e estar em TODA a primeira página significa tudo: use as redes sociais para fazer isso
– O que fazer em redes sociais para estar nas primeiras posições: gere notícias, faça vídeos, gere imagens, alimente blogs relevantes, discuta em fóruns, faça seus clientes comentarem em blogs, ofereça dados relevantes, ofereça pesquisas relevantes, gere conteúdo em real time: twitter / google buzz, trabalhe bem o RSS, compartilhe conteúdo…
– Desenvolvimento de aplicativos tem que ter um objetivo e tem que estar dentro de uma estratégia de marketing do cliente
– Os consumidores precisam de aplicativos e essa é uma ótima forma de estar com eles, mas você precisa ser relevante para eles utilizarem
– Social media tem que ser tratado como um comportamento das empresas
– O trabalho nas redes sociais devem ser feitos de forma contínua
– Para planejar uma marca nas redes sociais é necessário fazer um planejamento
– O Social Commerce acontece quando a empresa não interfere no processo de venda, ou seja, ele acontece inteiramente nas redes sociais.
– Está aumentando a quantidade de legendas e traduções nos vídoes, o que os torna acessível para o mundo
– Hoje 1/3 da audiência da web já está com os vídeos, em 2013 o youtube estima que os vídeos serão 90% da web
– Faça o vídeo trabalhar pra você. Ele é maravilhoso para transmitir mensagens complexas
– O processo de conversão (landing page, formulário etc) devem ser efetivos
– O foco deve estar na qualidade e não no volume
– Para converter melhor: oferta atrativa, incentivo, dual meaning, simples, clean, landing page
– Combine seus canais de comunicação
– Depois de conquistar o lead, contecte-o em tempo real, aproveite que ele está quente
– Novos canais para geração de leads: Social Media, Mobile, Vídeo, Apple iAdds, Google Display Network
– O digital tem que estar no coração da estratégia